27.1.10

Pensamento (não tão) Torto

Tenho que parar com essa mania de acordar tarde, de verdade. O despertador resolvera meu problema. Mesmo em conflito comigo mesmo, tenho conseguido levantar assim que o despertador toca. Pode parecer estranho para um pleno verão em Janeiro, mas os dias por aqui estão amanhecendo cada vez mais frios. Ontem, pelo menos, esteve frio até certa parte da manhã em que o sol rebelou-se e esquentou tudo.



Hoje, para aproveitar o frio, deitei na rede da varanda; meu caderno em mãos, tentando escrever algo utilizável. Rabiscos, frases soltas, letras de músicas. Empaquei. Comecei a rabiscar alguns esboços - rostos para ser mais exato. Estes não tornaram-se caricaturas exatas, mas tinham os traços de pessoas importantes; fisionomias das pessoas que amo.

É intrigante como o subconsciente brinca conosco. Deixa-lo dominar minha mão naquele momento foi o que fez as caricaturas aparecerem, enquanto ouvia All-Star do Nando Reis. Os traços foram tomando forma, tornando-se rostos.
Os rostos que apareceram, são eu vejo na minha mente enquanto eu escuto essa música - como se fosse uma trilha sonora do meu cotidiano, que me remete memórias inesquecíveis. Não dá pra entender como nos afeiçoamos; entender como as pessoas passam a ser importantes; entender como a vida é frágil...

Estranho o poder que as pessoas tem de envolver; e por mais que algumas não gostem, a vontade que têm de serem envolvidas. Essa coisa que os outros tem, que te deixa feliz só de estar junto, mesmo que seja para ficar conversando assuntos inúteis. Isso de fazer bem às pessoas; de fazer rir. Talvez essa seja a graça, o Por quê de tudo. Envolver e ser envolvido. Estar envolvido, para ser mais exato.

2 comentários:

  1. Nossa Lipe.
    Gostei muito.A ponto de chorar.
    (chorei mesmo).
    Muito bom..
    xD

    ResponderExcluir